Porquê o meu livro?

by - 04:12

Eu sou filha das palavras e sou fascinada por todos os meus pensamentos, sendo escrava de tais faculdades, leio muito. Mas devo dizer que sinto-me pequena por não conhecer a literatura Angolana, por não valorizar a minha cultura. Não pretendo que o meu livro seja vitíma do mesmo crime, de ser reconhecido por grandes entidades e não conhecido pelo o meu povo.

Escritores angolanos estão a altura de prémios que reflectem a majestade das suas obras mas muitos jovens, adultos, como eu, nunca leram ou não conhecem os seus trabalhos. Não quero ser mais uma escritora que os meus pais fazem referência em conversas e eu não sei de quem se trata.

Não basta ter um dom, há que divulga-lo para que os outros possam comprovar!

A actualidade tem nos proporcionado novos conceitos e habilidades que nos levam a melhorar qualquer objectivo. A maioria de nós adquiriu estudos e uma educação que exige uma relação constante com a leitura. Mas os jovens angolanos, sendo fruto de gerações sofridas e iletradas, não gozam desse hábito (uma questão de origem).

Um dos entraves a este assunto, poderia ser a falta de maturidade, porque quando somos invadidos por ela, nos apercebemos mais do mundo á nossa volta e daí a necessidade de aprender. Podemos também acusar a modernidade e acessibilidade como um dos factores causadores da incapacidade de evoluir a mente. 

A tecnologia com os seus gadgets inovadores ocupa muito o nosso tempo, e ler não faz parte da nossa agenda tão limitada. Há quem opte por ver filmes, que ilustram de uma maneira mais sumarizada a história mas acredito que ler é poder criar o nosso próprio filme. Muitos cidadãos do nosso país não têm a oportunidade de viajar e conhecer outras civilizações. É importante ler para sonhar e poder viajar nos nossos próprios sonhos.

Por outro lado, a nossa sociedade está a evoluir, o contacto com outras culturas pelos programas televisivos educa e constrói caracteres. As pessoas estão a tornar-se mais receptivas. Por exemplo, Marketing era uma área que não se acreditava e hoje o que mais se vê são empresas a investirem nesse ramo. 

Esta nova técnica ensina-nos que as pessoas não têm interesse genuíno por nada específico, simplesmente são incentivados pela a sociedade e pelo o que é novidade. Se um advert online informar sobre a qualidade de um produto, logo este produto é bom.

Pretendo conciliar a minha relação com as palavras com a invenção do século, Marketing.


Em análise: Música

Há alguns anos ninguém em Angola vivia da música, não era um fonte de rendimento para nenhum artista. Hoje, com o investimento em marketing, as tácticas de advertising e a melhor conduta das relações públicas, os cantores angolanos encaram uma nova realidade da música.

Anselmo Ralph, é considerado o melhor artista de Angola, não cantor, nem músico. Anselmo não é conhecido pela a sua voz mas sim pela a capacidade de movimentar milhares de pessoas e encher os seus show. Ele é um dos cantores mais conhecidos internacionalmente e está no TOP 5 dos melhores cantores africanos.

Porquê? 

Porque o Anselmo investe em Marketing, divulgando o seu trabalho da melhor maneira. Além disso Anselmo é alvo da "internacionalização". 

"Anselmo Ralph bateu mais um recorde na sua carreira tendo mais de 1.000.000 de plays no vídeo da musica “ Não Me Toca”, conseguindo com grande mérito que pela primeira vez a Coca-Cola associa se o seu nome a um artista. A Coca-Cola apostou em Anselmo Ralph, segundo a empresa de consultoria de marcas norte-americana Interbrand , a Coca-Cola é a marca mais valiosa do mundo. No dia 8 de Outubro presenteou nos com mais um Mega Show apresentado pela Coca-Cola onde mais uma vez lotou a casa."

O número de visualizações de um vídeo além de visibilidade para o cantor, pode gerar vários patrocínios e contractos.


Assim, para uma melhor acessibilidade do Sem Valor, o livro esta a venda no site Amazon.

Link:

http://www.amazon.com/Sem-Valor-Portuguese-Koisora-Izata/dp/1503076989/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1431227535&sr=8-1&keywords=sem+valor



Lunga Izata


You May Also Like

0 comments